Gestão

O que é cultura ágil e por que ela é importante?

Postado por: em 26/01/2021

Com o cenário tão competitivo que temos no mercado hoje, as empresas estão precisando pensar cada vez mais em diferenciação, processos mais ágeis, entregas de mais qualidade, adaptabilidade e em colocar os clientes no centro. 

Pensando nisso, a cultura ágil tem sido uma grande aliada a essas organizações que querem tanto gerar maiores resultados quanto inovar em seus projetos. Afinal, elas, além das características citadas, também trabalham visando o aumento de produtividade e a redução de despesas. 

Essas metodologias nasceram do mundo dos softwares, ganhando força principalmente quando 17 profissionais da área assinaram o manifesto ágil, o documento que serviu de guia para a implementação dessa nova tendência. 

Logo, várias organizações de diferentes segmentos passaram a trabalhar a partir dessas metodologias e, hoje, empresas como Uber, Airbnb, IFood, Netflix, por exemplo, já conseguem trazer produtividade e agilidade à rotina dos seus projetos internos. 

Neste artigo, vamos entender melhor sobre o que é metodologia ágil, suas vantagens, como implementar e como fomentar uma cultura a partir disso. Está com curiosidade para saber mais detalhes? Então siga lendo o texto porque vamos explicar tudo! 

 

O que são metodologias ágeis?

Apesar da introdução que fizemos, ainda não tocamos no ponto do que de fato essas ferramentas representam. 

As metodologias ágeis são um conjunto de métodos que surgiram para resolver necessidades e problemas básicos a quase toda empresa, principalmente relacionados  ao gerenciamento dos seus projetos. 

Alguns desses problemas estão relacionados à falha de comunicação, processos mal definidos, atraso nas entregas dos projetos, falta de clareza, desalinhamento de equipe, entre outros. 

 

Por que a cultura ágil é importante?

Essas metodologias são essenciais quando falamos sobre produtividade e desempenho. Afinal, esses métodos resolvem problemas corriqueiros dos projetos e possuem vantagens incríveis. Confira algumas: 

  • Melhor alinhamento entre clientes e equipe 
  • Resoluções rápidas de conflitos e problemas;
  • Redução dos riscos; 
  • Mais qualidade na entrega final do projeto;
  • Maior assertividade nas entregas;
  • Agilidade e eficiência;
  • Flexibilidade para desenvolver as melhores soluções. 

Incrível, né? Essas são apenas algumas características gerais, pois as metodologias, como o próprio nome já traz, são formadas por alguns métodos diferentes. Elas se distinguem por terem diferentes perspectivas, objetivos e processos! 

Temos, por exemplo, a algumas metodologias, como: Feature Driven-Development (FDD), a Scaled Agile Framework (SAFe), Lean, Kanban, Microsoft Solutions Framework (MSF) e Dynamic System Development Model (DSDM). Porém, a mais famosa é o Scrum. Você já ouviu falar?

 

Scrum 

De forma geral, essa metodologia é aplicada para o gerenciamento de projetos e equipes. 

Trabalhando em sprints fixas de tempo com atividades distribuídas entre elas, os colaboradores possuem papéis diferentes e fundamentais para a execução dos projetos, além de ritos que garantem revisões constantes a fim de trazer agilidade e qualidade nas entregas. 

 

Mas como isso funciona na prática?

Nesse momento, precisamos conhecer alguns termos importantes e seguir uma linha de raciocínio para ver como funcionam os processos no Scrum. 

As atividades, funcionalidades e pautas a serem ainda implementadas no projeto são colocadas em uma relação mais conhecida como Product Backlog. 

A partir do início de uma sprint, a equipe se junta para realizar um Sprint Planning Meeting, em outras palavras, uma reunião mediada geralmente pelo Product Owner (Dono do Produto) para planejar e priorizar os itens que estão no Backlog. 

Dessa forma, eles decidem quais serão as atividades que vão estar realizando durante aquele período, as movendo da lista de Product Backlog para o Sprint Backlog, a próxima etapa. 

Assim, se inicia o projeto, que é revisado todos os dias através de uma reunião chamada Daily Scrum, em que as pessoas podem compartilhar o que aprenderam e comentar sobre o que vai ser feito durante o dia. 

E, ao final de um Sprint, o time apresenta as funcionalidades implementadas em um momento de Sprint Review Meeting. Após este ponto, pode ser feito uma Sprint Retrospective a fim de rever todo o processo que foi enfrentado e a equipe já segue para o próximo planejamento de Sprint. 

Leia também:

 

Como implementar uma cultura ágil?

A cultura ágil surge a partir do uso de metodologias ágeis com constância, dentro de uma rotina que gere bons resultados nas entregas dos projetos. Mas calma, só de você estar buscando melhorias através desses métodos, já está em um bom caminho! 

Cultura é tudo que está no dia a dia, no cotidiano, que as pessoas reconhecem com facilidade e entendem que faz parte da organização. Ou seja: comportamentos, hábitos, valores, formas de trabalho, cerimônias e falas ajudam a construir essa estrutura.

De certa forma, podemos dizer que uma cultura ágil acontece à medida em que se respeita os pilares das metodologias e as vivências na prática. Portanto, é essencial que exista colaboração, simplicidade dos processos, adaptabilidade, processo incremental, feedbacks constantes e equipes reduzidas de alto nível. 

Uma outra dica pode ser estudar sobre cultura organizacional, afinal a agilidade faz parte apenas de um entre tantos atributos que o seu negócio possui, já parou para pensar nisso?

Mas na verdade não tem fórmula mágica, porém existem direcionamentos. Portanto, aqui vão algumas dicas para que você comece a fomentar a cultura ágil na sua organização:

 

Treine seu time para as novas metodologias ágeis

As melhores transformações ágeis acontecem quando se muda a mentalidade. Ninguém da sua empresa vai aderir às novas metodologias ágeis caso não fale sobre isso, nem se estude sobre isso se crie espaços de aprendizagem. 

É preciso entender os processos, explicar, testar e aprender! Inclusive, quando sua organização começa a fomentar esses momentos, outras ideias, metodologias e processos podem surgir no meio do caminho e se tornar uma mão na roda. 

 

Comece nos projetos, termine em toda a empresa

Você já teve contato com aquele pensamento de mudar as coisas de dentro? Neste caso, a agilidade dos projetos pode perpassar as paredes da área e chegar até o coração da empresa, na cultura e seus pilares. 

Para que isso aconteça, é preciso entender muito bem todos os pontos das metodologias, as aplicações e o principal, todos os seus princípios. Com o tempo, sua organização pode absorvê-las o suficiente para tornar também parte do seu negócio como um todo. 

 

Fomente lideranças para além do cargo 

Metodologias ágeis não funcionam muito bem em ambientes onde a desconfiança e a autoridade dominam. Afinal, é preciso trocar, dar feedbacks e se adaptar a novas realidades. 

Neste caso, é preciso criar relações em que as pessoas se sintam livres e com autonomia suficiente para tomar iniciativa próprias. Líderes antes responsáveis por centralizar todas as tomadas de decisões, agora precisam atuar como um apoiador para quando os colaboradores não se sentem seguros em relação à uma escolha ou quando estão com dificuldades. 

Com certeza não é fácil começar uma cultura ágil na organização, porém é totalmente viável pois existem muitos conteúdos a sua disposição para aplicá-la da melhor forma. 

Continue lendo o blog da Rits para mais conteúdos ligados à gestão e empreendedorismo e  nos siga no LinkedIn